VALE GÁS – AUXÍLIO GÁS 2016

O Vale Gás (também chamado de Auxílio Gás) foi um programa de auxílio social criado pelo governo federal no ano de 2001. O objetivo era atender os beneficiários da Rede de Proteção Social, em conjunto com o Bolsa Escola (Ministério da Educação) e o Bolsa Alimentação (Ministério da Saúde). Em 2003, o Vale Gás foi incorporado ao Bolsa Família.

1

Vale Gás

Todos os programas pertencentes a Rede de Proteção Social foram incorporados ao Bolsa Família em 2003 juntamente com o Vale Gás. Isso não significa que o Vale Gás deixou de existir. Significa que, agora, ele está dentro de um outro programa, que é o Bolsa Família 2016.

Quando criado, o programa Vale Gás tinha como principal objetivo sanar o problema de nutrição das famílias em situação de pobreza e pobreza extrema, pois estudos indicavam que muitas dessas famílias não tinham condições de comprar botijões de gás regularmente. Assim, o Auxílio Gás, repassado para as famílias carentes de dois em dois meses, buscava resolver esse problema.

O Vale Gás consistia no pagamento de R$ 15,00 a cada 2 meses para cada família que possuía renda total de até meio salário mínimo. Apesar de ter atingido milhares de famílias, concluiu-se que o Vale Gás não estava ajudando efetivamente e que algumas famílias carentes ainda não conseguiam comprar botijões de gás regularmente. Nesse momento, foi tomada a decisão de incorporar o Vale Gás ao Bolsa Família.

Vale Gás: como funciona agora?

Como mencionamos anteriormente, o Vale Gás não deixou de existir, porém, agora ele está integrado em outro programa de distribuição de renda que é o Bolsa Família.

3

Vinculado agora ao Bolsa Família, o Auxílio Gás não é mais um auxílio de R$ 15,00 a cada dois meses. O Bolsa Família consiste em um programa de transferência direta de renda. Mensalmente, o governo repassa determinada quantidade em dinheiro para as famílias beneficiadas. Esse valor depende de uma série de fatores. Vamos entender melhor a seguir.

Vale Gás e Bolsa Família

Como o Vale Gás e o Bolsa Família estão unificados, vamos entender melhor como funciona o Bolsa Família.

O Bolsa Família possui alguns requisitos. Isso significa que para receber o auxílio do governo e ser caracterizada como uma família pobre ou extremamente pobre, é preciso preencher algumas condições. Veja:

  • A renda mensal por pessoa não pode ultrapassar R$ 77,00 (se não houver crianças, adolescentes ou gestantes na família);
  • A renda mensal por pessoa deve estar entre R$ 77,01 e R$ 154,00 (se houver crianças, adolescentes ou gestantes na família);
  • É necessário estar cadastrado no Cadastro Único.

4

O Cadastro Único é uma iniciativa do governo que visa identificar as famílias em situação de vulnerabilidade financeira e, assim, poder inclui-las em programas de auxílio social.

O valor do benefício distribuído pelo Bolsa Família depende de alguns aspectos, como, por exemplo, a quantidade de pessoas que fazem parte da família, a idade dos membros, a renda e a localização. Com base nesses aspectos, o governo define o valor que será repassado mensalmente para cada família.

Com esse benefício, o governo pretende ajudar as famílias a diminuir sua situação de vulnerabilidade e, assim, ter melhores condições de vida.

    1. talita
        • Domenica
      • Bia
    2. karine
    3. Ana Maria mrdeiros nogueira
    4. jadiane silva
    5. jadiane silva
    6. jadiane silva
    7. Edilane dos Santos
    8. Elis Marques
    9. KELLY
    10. Anise
    11. Adriana Aparecida Pereira
    12. Solange neri da silva
    13. Rafael

    Adicione Seu Comentário